terça-feira, 9 de abril de 2013

20 ANOS DO MARTÍRIO DE IRMÃ LINDALVA JUSTO DE OLIVEIRA

 
Primeiros Passos.

A criança Lindalva nasceu na comunidade de Malhada de Areias à margem da Lagoa do Piató. Bem próximo à casinha de seus pais, João Justo da Fé e Maria Lúcia da Fé estavam os exuberantes e seculares Baobás.

Malhada de Areias é sem dúvidas um lugar especial, ímpar, bonito por natureza... Tinha que ser verdadeiramente abençoado por Deus. Por isso, no dia 20 de outubro de 1953, uma sexta-feira, dona Maria Lúcia deu a luz a uma criança de parto natural realizado por uma parteira, sem nenhuma assistência médica, na simplicidade do seu lar. Um dos familiares deu o nome de Lindalva. Talvez porque tenha avistado naquele improvisado berço uma menina diferente, linda e alva... Teria que se chamar LINDALVA.

Lindalva deu os primeiros passos... Cresceu desfrutando da comunhão e da irmandade de seus familiares tendo contato diário com a exuberante natureza. Malhada de Areias foi, sem dúvidas, a base para que a jovem Lindalva enfrentasse o mundo com boa índole, se doando em prol do bem comum, obediente aos ensinamentos cristãos, respeitando a natureza e seus semelhantes.

Votos

Certamente a sua maneira de ser a diferenciava de muitas outras jovens. Lindalva estudou, trabalhou e ao descobrir sua vocação religiosa ingressou no noviciado e no dia 26 de janeiro de 1991 vestiu, orgulhosamente, o hábito azul de Filha da Caridade.

Tudo era maravilhoso, mágico... Sua felicidade em servir a congregação era esplêndida. Estava realizada com seus votos de obediência, pobreza e castidade.

O Martírio

Na sexta feira da paixão, do ano de 1993, Irmã Lindalva foi barbaramente assassinada com dezenas de facadas desferidas por Augusto – um interno do abrigo Dom Pedro II (Salvador/BA) quando ela servia o café da manhã aos internos.

A Beatificação

A comunidade católica comparou a morte de Irmã Lindalva a de Cristo – Os médicos legistas contaram 44 facadas no corpo de Lindalva. Na Sexta-Feira Santa, Cristo morreu na cruz, Lindalva morreu na sua enfermaria. Cristo levou 39 açoites, e com as 5 chagas, dos pés, mãos, ao todo 44, unia simbolicamente a morte de Lindalva à sua paixão, que um pouco antes ela acabara de celebrar na Via-Sacra.

Irma Lindalva Justo de Oliveira – A Mártir da Fé - foi beatificada em 02 de dezembro de 2007. Este ato representa um marco religioso para o Assu, para o Rio Grande do Norte, para o Brasil e para o mundo Cristão.

Santuário

A comunidade religiosa precisa unir forças, encampar uma jornada para construir no município do Assu, em Malhada de Areias, local onde a nossa mártir nasceu, uma basílica e/ou santuário onde os devotos possam depositar sua fé na Bem Aventurada Lindalva que na vida terrena demonstrou permanente alegria e devotamento afirmando sempre: “O coração é meu e pode sofrer, mas o semblante é do outro, deve ser sorridente”.

Assuenses, não foi à toa que Irmã Lindalva nasceu em Assu – Terra privilegiada, de solo fértil, berço de inúmeros imortais, considerado pelos poetas românticos como: “Um pedaço de céu dentro do mundo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário