sábado, 3 de novembro de 2012

A IGREJA MATRIZ DE GOIANINHA

Foto da igreja Matriz por volta de 1910. Acervo de Ormuz Simonetti.
A Igreja Matriz de Goianinha localiza-se no centro da cidade, a rua Dr. João Primênio Simonetti. A capela de Nossa Senhora dos Prazeres foi elevada à categoria de Igreja Paroquial através do alvará régio datado de 13 de agosto de 1821, sendo posteriormente confirmado por uma Lei provincial nº 219, datado de 27 de junho de 1850. A matriz foi edificada em estilo gótico, como a maioria das igrejas da região. No seu arco é visível uma inscrição em latim: "Tota pulcra est Maria", traduzindo: sois toda formosa, ó Maria.

Foto da igreja Matriz hoje. Acervo de Gabriel Salina.

A igreja foi edificada em hemonagem a Nossa Senhora dos Prazeres. A festa é móvel, tendo início sempre aos domingos de páscoa. Existem várias fatos sobre o culto a Nossa Senhora dos Prazeres, uma conta que havia uma carnaubeira e em seu tronco foi encontrada uma imagem da Santa, a imagem foi retirada do local e levada para um altar nas imediações da Lagoa da Batalha (por trás do Banco do Brasil), porém a imagem despareceu retornando ao tronco da carnaubeira. A imagem foi trazida de volta ao altar e ali foram coloacados guardas, porém a imagem misteriosamente voltou a carnaubeira. Então compreenderam que a imagem queria ficar naquele local, assim  a imagem permaneceu lá e no local foi construída a capela primitiva onde hoje se situa a Matriz.
A segunda lenda refere-se a uma batalha entre holandeses e portugueses. Esse combate ocorreu onde hoje é o "Posto União" e o "Conjunto da Rua da Batalha" (por isso o seu nome). Os portugueses estavam em desvantagem, pois não tinham mais pólvora para seus armamentos. Mas, então, pareceu uma bela mulher, vestindo uma túnica azul e com uma cuia, apanhando areia e transformando em polvóra; contribuindo assim para a vitória dos portugueses. Essa luta realmente aconteceu, quando portugueses e holandeses disputavam a Ilha do Flamengo (hoje território do município de Arês).

NOSSA SENHORA DOS PRAZERES UMA TRADIÇÃO VINDA DE PORTUGAL

Bem antes da última peste que houve em Lisboa, em 1599, uma imagem da Mãe de Deus apareceu sobre uma fonte em Alcântara, na quinta dos Condes da Ilha. Essa fonte começou a ser chamada de “santa” porque sua água passou a curar várias enfermidades. Os condes levaram a imagem para sua casa, colocando-a em seu oratório. No entanto, certo dia a mesma imagem desapareceu do seu lugar para ser encontrada sobre um poço. Nossa Senhora manifesta-se, então, a uma menina, dando-lhe a missão de pedir aos vizinhos e familiares para ali construirem uma capela onde ela fosse venerada sob o título de Senhora dos Prazeres. As pessoas não duvidaram da criança e em pouco tempo a ermida foi erguida. A imagem foi ali depositada e os prodígios começaram a ocorrer.  Nossa Senhora dos Prazeres é a mesma Nossa Senhora das Sete Alegrias, devoção de origem franciscana.

FONTE: http://wwwbaudegoianinha.blogspot.com.br/2012/11/igreja-matriz-de-goianinha.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário