sexta-feira, 15 de março de 2013

A Estrada de Ferro Natal - Nova Cruz

E. F. Natal a Nova Cruz (1884-1901)
Great Western do Brasil (1901-1939)
E. F. Sampaio Correa (1939-1957)
Rede Ferroviária do Nordeste (1957-1975)
RFFSA (1975-1997)
CBTU (1997-2012)


HISTORICO DA LINHA: A linha que originalmente unia a estação de Brum, no Recife, a Pureza, próximo à divisa entre Pernambuco e Paraíba, foi aberta de 1881 a 1883 pela Great Western do Brasil, empresa inglesa que tinha a posse e a concessão da E. F. Recife ao Limoeiro. Esta linha avançou até Pilar, na antiga E. F. Conde D'Eu, incorporada à GW em 1901, onde sua linha, aberta em 1883, entre outros ramais, avançava até Nova Cruz, já no Rio Grande do Norte e da E. F. Natal a Nova Cruz, que também passou à GW, na mesma época. Para ligar estas duas últimas, a GW construiu em 1904 um trecho de 45 km, formando então o que veio a ser chamado de Linha Norte. Quando ocorreu a venda da GW para a Rede Ferroviária do Nordeste, no entanto, o trecho do RN já não mais pertencia à GW, mas foi incorporado à RFN, e em 1957 tudo isso foi uma das formadoras da RFFSA. A linha está ativa até hoje sob o controle da CFN, que obteve a concessão da malha Nordeste em 1996, mas trens de passageiros não circulam mais por essa linha desde os anos 1980.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Natal foi inaugurada em 1881. Com a abertura da E. F. Central do Rio Grande do Norte (que depois teve o nome alterado para E. F. Sampaio Correa) em Natal, em 1917, passou a atender as duas ferrovias, embora uma estação tenha sido construída para esse fim pela EFCRN e inexplicavelmente jamais tenha sido utilizada como tal. Essa estação, Natal-EFCRN, nunca funcionou como estação, embora tivesse um pátio muito movimentado. A estação de Natal ainda está de pé, mas já há algum tempo sem tráfego algum de trens cargueiros, pois a atual
ACIMA: As linhas da Natal-Nova Cruz (para o sul) e Central do RN (para o nordeste), com a linha em vermelho mostrando o percurso inicial da EFCRN antes da construção da ponte do Igapó. A estação em preto é a de Natal da Natal-Nova Cruz, ainda em atividade. A estação em azul é a de Natal da EFCRN, ligada a outra por um ramal (Cessão Wagner Rodrigues).
concessionária da linha, a CFN, não está operando cargas no Rio Grande do Norte (2005). Ainda é uma estação, agora o ponto inicial dos trens metropolitanos, operada pela CBTU, e recebeu há algum tempo o pomposo nome de Poeta Diógenes da Cunha Lima, embora o prédio esteja bastante modificado em relação à sua arquitetura original, quase irreconhecível.
(Fontes: Wagner do Nascimento Rodrigues, 01/2006; Carlos Cornejo e João E. Gerodetti: As ferrovias do Brasil, 2005; Mapa: acervo R. M. Giesbrecht) Copiado de http://www.estacoesferroviarias.com.br/rgn/natal.htm
      

Nenhum comentário:

Postar um comentário