domingo, 13 de novembro de 2011

Professor João Tibúrcio

Professor João Tiburcio da Cunha Pinheiro

Busto do professor João Tibúrcio na entrada do Atheneu

Nascido no sítio “Suspiro” em Goianinha a 13 de maio de 1845, fez seus estudos com o famoso latinista, Padre Joaquim Severiano Ribeiro Dantas. Professor de latim concursado para o Assú, assumindo em 06-04-1869. Foi transferido para Natal em 15 de junho do mesmo ano, permanecendo nesta cidade até 13 de maio de 1927, quando foi posto em disponibilidade, ex-officio, com todos os vencimentos e adicionais; homenagem do governo aos seus 58 anos de magistério.
Ensinou Latim, Francês e Português no Atheneu Norte-riograndense, ininterruptamente, e assim que o afastaram da sala de aula, faleceu em Panelas, Macaíba a 24 de junho de 1928, era como se lhe faltasse o ar para respirar, longe da sala de aula e do convívio dos seus alunos.

Casou a primeira vez com Maria Rosa Moreira Castelo Branco (*1853 +1878), filha do Dr. Moreira Brandão e Ana Joaquina Teixeira de Moura, esta filha do Cel. Estevão Moura, senhor do Engenho Ferreiro Torto, em Macaíba. João Tibúrcio e Maria Rosa tiveram a seguinte prole: Leopoldina Augusta, solteira, Ana Krause, casada com o inglês John Krause, Maria da Glória, casada com Júlio Tinôco, Maria Rosa, casada com Joaquim Carlos Vieira de Melo, Leônidas Octávio e Asclepiades Cantalice, casado com Lenor Ferreira Pinheiro.

Enviuvando ainda jovem, João Tibúrcio casou com Josefa Emília da Cunha Pinheiro e dela teve Armando, Pompílio, Nathália e Helena.

Paralelamente ao ensino, destacou-se como político seguindo a orientação do sogro o Dr. José Moreira Brandão Castelo Branco, forte influência liberal nos tempos do império. João Tibúrcio foi deputado provincial nos biênios de 1878-79; 1880-81.

Dirigiu interinamente o Atheneu e a Instrução Pública em 1892 e 1893. Foi professor da Escola Normal de Natal no seu principio e ainda, primeiro suplente de juiz distrital e do juiz substituto federal, assumindo, por duas vezes, os cargos de juiz distrital e de direito de Natal.

Devido a sua compostura, assiduidade e competência, foi tido como o professor modelo, e como tal, teve seu busto em bronze inaugurado na pracinha vizinha ao antigo prédio do Atheneu, na avenida Junqueira Ayres, seu local de trabalho por onze lustros. A homenagem se deu no dia do professor de 1928. Atualmente este busto se encontra na entrada do Colégio Estadual Atheneu, em Petrópolis.

FONTE: http://www.historiaegenealogia.com/search/label/Perfis?updated-max=2010-10-29T17%3A04%3A00-03%3A00&max-results=20


Minha fotoGraduado em História. Atualmente é mestrando em Educação pela UFRN e cursa Direito. É sócio fundador do Instituto Norte-Rio-grandense de Genealogia, membro do Instituto Pró-Memória de Macaíba, do Centro Norte-Rio-grandense do Rio de Janeiro e da Academia Macaibense de Letras, onde ocupa a cadeira nº 04, cujo patrono é Augusto Tavares de Lyra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário